Seminário Internacional Inclusão em Educação: Universidade e Participação 3

foto-1Por Sônia Pessoa

Acompanho aqui no Rio de Janeiro, entre os dias 12 e 15 de maio, o Seminário Internacional Inclusão em Educação: Universidade e Participação 3, realizado na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Professores, pesquisadores e estudantes de diversas universidades brasileiras, sul americanas e europeias debateram os desafios, a complexidade e os rumos da educação inclusiva no Brasil e em países como Portugal e Espanha.

Na conferência “Universidade, direitos humanos e exclusão”, a professora Mary Rangel, da Universidade Federal Fluminense (UFF), chamou a atenção para a importância do respeito no processo de inclusão. “Se eu incluo eu respeito o outro na sua diferença, no seu jeito de ser, na sua limitação, eu incluo respeitando”, afirmou Mary Rangel.

Além disso, a professora afirmou que é preciso desenvolver na sociedade a consciência do direito a ter direito. É importante que a sociedade entenda isso. “Não é caridade, não é benevolência, é direito dos excluídos e eles próprios têm que ter consciência disso. Uma sociedade saudável não se faz com subalternos, faz-se com o respeito e a promoção do direito do outro”, declarou.

“Eu penso numa diversidade de saberes de várias áreas que busquem solução e contribuam para a educação”, finalizou Mary Rangel. “Estamos lidando com um processo complexo, amplo, de longo alcance e profundas raízes, que é o processo de inclusão”.

Anúncios