Ônibus com crianças amarradas com cordas é apreendido

Fonte Jornal de Uberaba

As crianças deveriam ser transportadas em veículos especiais, assim como está especificado em contrato

 Sabrina Alves

Mais um ônibus que realiza transporte de alunos em escolas municipais de Uberaba foi apreendido pelo departamento de Fiscalização da Settrans em parceria com a Guarda Municipal. O fato aconteceu com outro ônibus da empresa Lider Coletivos, que, na ocasião, estava transportando crianças especiais e cadeirantes da Escola Municipal Uberaba para a Fundaesp.

Segundo Gorete Elias, que estava no local durante a fiscalização, foi possível ver que as crianças estavam amarradas com cordas e não com cinto de segurança como determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). “Eu estava transportando as crianças da minha responsabilidade e, ao chegar à escola para entregá-las, vi aquela situação dos alunos especiais sendo transportados e segurados com cordas. No momento da apreensão do veículo, ninguém da empresa atendia o motorista. Eu e uma mãe de outro aluno realizamos o transporte dos alunos até a Fundesp”, afirmou.

Segundo o coordenador de Trânsito da Guarda Municipal, Lourenço, a apreensão do veículo irregular foi feita pelos fiscais do departamento de transporte da Settrans e a GM proferiu todos os procedimentos dentro da legalidade da ação. “Esse trabalho foi efetivado com o apoio do departamento de transportes especiais, que realizou a apreensão do veículo, o qual foi encaminhado ao pátio do Detran, onde permanecerá até que seja regularizado e adequado”, declarou o guarda municipal, acrescentando ainda que o veículo estava totalmente irregular.

De acordo com o departamento de comunicação da Prefeitura Municipal de Uberaba (PMU), o prefeito Paulo Piau ficou extremamente irritado com a situação e determinou a abertura de sindicância para apurar a irregularidade e irresponsabilidade da empresa. O objetivo é punir os responsáveis. Segundo a secretária de Desenvolvimento Social (Seds), Ângela Dib, a empresa deve cumprir todas as determinações impostas em contrato. “A Prefeitura paga para ser atendida, para que o transporte das pessoas seja o correto, portanto, não vamos admitir esse tipo de falha. Nesse caso, somos tão vítimas quanto as pessoas que estavam sendo transportadas de maneira irregular”, esclareceu Dib. Vale destacar que a reportagem do JORNAL DE UBERABA (JU) entrou em contato com o gerente da empresa de transportes Lider Coletivos, André Campos, mas ele não se encontrava na empresa.

Outras apreensões – Outros casos foram publicados pelo JU envolvendo ônibus da empresa Lider Coletivos, também contratados pela Prefeitura Municipal de Uberaba. O último caso envolveu quatro ônibus que estavam transportando alunos da rede municipal de ensino.

Durante a abordagem, foi possível verificar que os veículos estavam levando passageiros escolares sem portar documentação de trânsito expedida pelo município. Em um dos veículos, foi possível verificar ainda que a placa estava ilegível e, em outra situação, nem a faixa de identificação do transporte escolar estava afixada. Além de todas as irregularidades encontradas, nenhum possuía cinto de segurança, assim como o apreendido ontem.

Anúncios