Estudantes portugueses ganham prêmio por projeto voluntário com autistas

Estudantes de Mafra ganham prémio com projeto de voluntariado

Projeto visa promover a integração de colegas autistas, fonte TVi24

A Escola Básica de Mafra foi a vencedora do concurso da Fundação AMI «Liga-te aos outros» com um projeto de promoção de voluntariado entre alunos destinado a integrar colegas autistas que é hoje apresentado naquele estabelecimento.

Dulce Ribeiro, uma das professoras coordenadoras do projeto, explicou à agência Lusa que havia na escola a perceção de que «os alunos com necessidades educativas especiais, e sobretudo os alunos autistas, nem sempre se relacionam com os colegas e as suas interações ficam restritas aos professores» dentro da sala de trabalho.

Para promover o convívio e construir uma verdadeira escola inclusiva, decidiram avançar com o projeto «Um Mundo para Além do Meu».

Trata-se de uma «resposta à diversidade» com o objetivo não só de contribuir para um maior convívio e uma melhoria das competências sociais e de comunicação dos alunos autistas, mas também para sensibilizar e envolver toda a comunidade «na vida daqueles que necessitam de ajudas educativas especiais».

Nesse âmbito, foram criadas diversas atividades, como ações de sensibilização sobre o autismo e de promoção de um banco de voluntários, visitas aos alunos autistas e convívios nos intervalos, durante os quais conversavam e brincavam com jogos.

Alcançados os objetivos, «agora todos se conhecem e dizem olá uns aos outros».

Um dos resultados mais surpreendentes, destacou a coordenadora, foi que «um dos alunos autistas, durante um intervalo, tomou a iniciativa de ir sozinho para o local dos encontros, sentando-se à espera dos outros colegas voluntários que, por sua vez, demonstraram saber já relacionar-se com ele, sem a ajuda dos professores».

Ao longo do projeto, outros alunos ficaram sensibilizados e foram engrossando o banco do voluntariado.

O projeto integrou o programa do 9.º ano da disciplina de Educação Moral e Religiosa, que procura alertar os alunos para os valores da tolerância, respeito, inclusão e solidariedade social, e envolveu quase uma centena de alunos voluntários. O trabalho desenvolvido foi também orientado por uma professora de educação especial.

O concurso da AMI ¿ Assistência Médica Internacional foi lançado no âmbito do Ano Europeu das Atividades Voluntárias que promovam uma Cidadania Ativa.

Anúncios