Jovens lançam projeto de fotos de pessoas diferentes: a inspiração veio de reportagem de Tudo Bem Ser Diferente

19916_3501734478842_1274057603_n-1Ei pessoal, vejam a mensagem que recebi. Que tal curtir e colaborar com o projeto das meninas?

“Não fizemos nenhuma inovação: minha prima Amanda Aparecida , viu a matéria publicada na fanpage do Tudo Bem Ser Diferente – Educação Inclusiva , com minha amiga Fatine Oliveira , que também leu a matéria de uma cadeirante que fez um ensaio fotográfico e assim, digamos que estamos dando continuidade a uma corrente. Corrente do bem, que deve continuar mostrando ao mundo que ser diferente é o nosso sinônimo de felicidade. Digo nosso, pois, depois dessa tarde cheia de surpresas, considero-me mais do que envolvida pela causa e com um gostinho inenarrável de quero mais. Explico: Marcamos para as 14 horas em um parque ecológico próximo de casa. Amanda e eu fomos as primeiras a chegar. O convite foi feito a outros jovens e crianças que quisessem deixar a timidez de lado e registrar de uma vez por todas, a magia de seus sorrisos. Esperamos, esperamos e esperamos. O desapontamento da Amanda me deixou sem reação. Ninguém apareceu, e ela ficou ali tentando encontrar justificativas para a possível falha.

Não faço ideia de qual seja a crença ou religião de você que está lendo este texto e verá as nossas fotos. Mas, ontem eu tive mais uma prova de que Deus sempre tem um propósito para cada um de nós. Entre as falas da Amanda, ela disse que alguns dos colegas moravam próximos à sua casa e, como que de súbito, decidimos ir atrás de cada um. Começamos pela Tainara, princesa que está próxima de seus 15 anos e chegamos ao exato momento em que ela ia se repousar e assistir seus desenhos prediletos. – “Seremos rápidas, prometemos! Queremos registrar o seu sorriso”! E depois de algumas tentativas, ela o escancarou. Na torcida e expectativa da família, abriu aquele sorrisão! O segundo foi um verdadeiro galã! Juliano de 24 anos, de fato é a alegria da “massa”. Atleticano fanático, não poderia tirar as fotos sem a camisa do time coração. Fez pose, beijou “o manto”, torceu, vibrou e nos cativou no seu sorriso sincero e encantador. Erlon de 17 anos foi o que mais custou a vencer a timidez. Grudado no computador, assim ficou durante todas as fotos. Entre as frases repetidas de “eu tenho vergonha”, fomos arrancando sorrisos que não se renderam aos encantos de Amanda (hummmmmmmm….) Ah Amanda! Que força de vontade maravilhosa, vontade essa que vai além de vencer as dificuldades pessoais e tentar de qualquer forma fazer o bem e ajudar os colegas. Com seus 27 anos, da trabalho para fisioterapeuta: se até ontem era difícil comer sozinha, Juntas criaram um suporte para prender o prato à mesa. Escrever era complicado? A sua caneta se tornou especial. A tala na mão serve para ajudar a dar mais firmeza e assim, ela vai descobrindo formas de levar a vida da melhor forma possível. E conhecida em toda região, anda de norte a sul, sua gargalhada a gente escuta de longe. O único problema é que quando ri fecha os olhos, e assim todos a sua volta riem também. Problema? Acho que não! Afinal, rir cura o coração… Ah! Como se não bastasse, ainda está criando a sua própria pagina na rede para provar que definitivamente podemos ter sim Um Mundo Sem Limite.

Fechamos com aquele que já começou explicando a origem bíblica do seu nome (você ainda tem dúvidas que Deus já não tinha tudo isso escrito?). Gileade de 11 anos, definitivamente é o “monte de testemunha”. Como diz a música: “Há um bálsamo em Gileade, há unção em Gileade” e cá entre nós, como Gileade me tocou. Às vezes eu via um menino, às vezes eu via um homem. Oscilava entre as brincadeiras de criança e respostas tão maduras que me desconcertavam. Aspas para o amor com sua mãe Kell Kris, que é no mínimo maior do que o arco íris. Disse que a foto ficou parecendo de cinema, e no final, quando discutíamos possíveis soluções para sua história (e que história!) ele me solta: “se o nosso grupo crescer, cada um paga dois reais para que ela (referindo-se a mim) tire mais fotos da gente. Vamos fazer uma foto de todos e quem sabe assim a gente não é chamado para oTeleton Brasil (fica a deixa). Rimos e como rimos! Não há soma de dois reais no mundo que pague os sorrisos que tive o privilégio de registrar. Do medo de não conseguirmos nenhum, à recompensa de encontrarmos aqueles que serão mais do que suficientes para não cortarmos A CORRENTE. Agora faça sua parte para ela não quebrar. Compartilhe à vontade, faça chegar naqueles que podem ajudar. Aqui só há cinco sorrisos que podem se unir a muitos que ainda estão escondidos em um mundo mesquinho ou cheio de preconceitos. Com vocês: Smiles…. Com vocês: Sorrisos!”

Confiram a página da Rúbia https://www.facebook.com/rubiaslisboa

 
Anúncios