Escola para ser pai, por Ricardo Albino, Sobre Rodas

foto claraEssa semana comemoramos oficialmente o Dia dos Pais. Afinal, dia dos pais é todo dia. Existem aqueles que dizem ser uma data comercial. Avaliando por este ponto de vista, posso dizer que não concordo. Ainda não sou pai, mas tenho a certeza que ter um filho é um presente que não tem preço.

Fiquei pensando se o avô é pai duas vezes, quem é o tio? Seria um pai em treinamento? A resposta vai depender do estado civil da pessoa em questão. No meu caso, como ainda sou solteiro, participo de uma escola para ser pai. Nela aprendo um pouco com meu pai, meu irmão, meus tios, um deles meio irmão mais velho que me ensinou a rezar no canto da cama na hora de dormir, com os meus primos e também com meus três sobrinhos.

Meu pai me ensinou algo muito importante que aprendeu com meu avô e hoje tento passar adiante não só para os sobrinhos e primos de sangue, mas também para os meus filhos que o coração adotou, “o estudo é a única riqueza que ninguém rouba do ser humano”.

Dizem por aí que foi dele que herdei o dom de escrever. Se dom for hereditário, tá explicado. Ele gosta tanto de escrever, e escreve tão bem que seguiu meus passos e também virou blogueiro. Também aprendemos a gostar de futebol, porém, ao contrario do meu irmão que escolheu os mesmos times, eu preferi criar uma rivalidade caseira. Acho que deu certo, pois quando éramos crianças íamos juntos ao campo, ninguém brigava com ninguém e quando meu time ganhava deles eu ainda ganhava torta de chocolate.

Quando eu for pai, vou ensinar aos meus filhos a gostar de música, de esporte, de cultura e de conhecer gente. Mostrar que respeitar os mais velhos não é gentileza, é obrigação. Chamar de senhor e senhora, dar bom dia, boa noite, dizer, por favor, e obrigado é educação, se aprende de pequeno e não é frescura não.

Quero ser um pai que ensine a alegria, que mostre coisas boas e que levem para frente. Quero no coração das minhas crianças a felicidade,o sorriso,o amor e a esperança, como amigos inseparáveis, de mãos dadas por uma estrada calma, bonita e eficiente. Quero que por onde passem, enxerguem nos olhos do povo uma sociedade cada vez mais inclusiva, na qual, realmente, seja tudo bem ser diferente.

 

Ricardo Albino, jornalista, Coluna Sobre Rodas / Tudo Bem Ser Diferente

ricjornalista@hotmail.com / http://ricardo-albino.blogspot.com.br

 

Anúncios