Atividades de Vida Permanente (AVP), Sobre Rodas, por Ricardo Albino

A

No fundo do meu baú

Quando setembro chegar, mais uma etapa de vida vou começar. Expectativas aprendi a não criar. Porém, tenho esperança de algo mudar. Toda vez que um tratamento novo se aproxima, costumo revirar meu baú em busca de momentos, imagens, objetos e sons para motivar a caminhada rumo ao futuro.

Nessa nova fase, vou colocar minha cadeira na rua para fazer Atividades de Vida Permanente-AVP. Curiosamente, o objeto encontrado foi um troféu conquistado no campeonato de Equoterapia em 1995. Para quem não conhece, a Equoterapia é uma fisioterapia a cavalo.

Quer saber o que um tratamento realizado há tantos anos pode ajudar em outro bem diferente? Naquela época eu ainda usava bengala canadense. Tive que aprimorar o equilíbrio, ter mais paciência e conhecer meu medo e meus próprios limites. Cursando o primeiro ano do ensino médio conquistei a chance de narrar a competição e percebi que podia chegar onde sonhava.

A conquista de um lindo troféu é a única lembrança visual que tenho daquele dia. No entanto, nos próximos dois meses, vou enxergar minha cadeira como meu cavalo. As ruas serão os obstáculos da pista que, do nosso jeito, com muita calma, iremos ultrapassar. Sei que posso cair e até machucar.  Fique certo, não tenho vergonha de pedir ajuda para levantar. O troféu que disputo comigo mesmo é o de poder tentar, através do meu esforço, a vida melhorar.

Ricardo Albino, jornalista, Coluna Sobre Rodas / Tudo Bem Ser Diferente

ricjornalista@hotmail.com ricardo HYPERLINK “http://ricardo-albino.blogspot.com.br/”

Crédito fotos: Arquivo pessoal

As opiniões aqui publicadas são de responsabilidade do colunista.

 

Anúncios