MP propõe ação para que estádio Independência em BH se adeque às normas de acessibilidade

Torcedores deficientes físicos e com mobilidade reduzida ainda têm dificuldade de acesso ao estádio do Horto, reformado e reinaugurado há mais de um ano e meio

Redação – Superesportes

Estádio Independência volta à mira do Ministério Público por acessibilidade ruim para deficientes (EM/D.A Press)
Estádio Independência volta à mira do Ministério Público por acessibilidade ruim para deficientes

Os torcedores deficientes físicos que até hoje encontram dificuldades para transitar no Independência ganharam um novo aliado na luta por melhores condições de mobilidade no estádio. O Ministério Público de Minas Gerais (MP) propôs, nesta semana, uma ação civil pública para apressar a adaptação da nova arena às normas de acessibilidade.

O MP realizou uma vistoria recentemente e constatou que o estádio carece de soluções para o público com deficiência física. Segundo o laudo, faltam sinalização adequada, espaçamento correto entre as fileiras de cadeiras, entre outras modificações. A instituição pediu que as adaptações sejam feitas em caráter imediato, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Não é a primeira vez que o Ministério Público intervém para garantir melhorias na mobilidade de deficientes físicos no estádio. Em outras ocasiões, a Promotoria de Justiça de Defesa dos Idosos e das Pessoas com Deficiência de Belo Horizonte chegou a tentar um acordo com a administração da arena, que se furtou a tomar as medidas acertadas.

Uma ação semelhante foi proposta pela promotoria em relação ao Mineirão. Segundo o promotor de Justiça Rodrigo Filgueira, o pedido judicial tem por objetivo evitar que o direito de ir e vir de pessoas com deficiência seja prejudicado. “A supressão de barreiras arquitetônicas e urbanísticas revela-se indispensável à inclusão social e ao acesso à cultura, educação, saúde e lazer das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida”, afirmou.

Anúncios