Projeto capacita pessoas com síndrome de down para trabalhar em salões de beleza

Catraca Livre com informações da Folha de S.Paulo

Getty Images

“A gente sabe que pode haver rejeição. O curso inclui vivência no salão, onde simulamos uma série de situações nas quais a cliente não quer ser atendida”, explica o cabeleireiro Roberto Martins

O projeto “Beleza em todas as suas formas”, que hoje conta com 12 estudantes de 17 a 47 anos, capacita pessoas com síndrome de down para trabalhar como auxiliares em salão de beleza.

A iniciativa nasceu neste ano com uma equipe multidisciplinar que trouxe a reflexão sobre o que é belo. “O primeiro passo foi desconstruir os conceitos preestabelecidos pelo mercado da moda”, conta em entrevista à Folha de S.Paulo Kátia Coutinho, que faz parte do projeto.

As aulas práticas e teóricas acontecem uma vez por semana e têm duração de quatro horas e meia. Durante a capacitação, participantes aprendem algumas atividades da função de auxiliar de cabeleireiro, além de passarem por simulações de situações nas quais os alunos sofrem preconceito. “Confie em suas potencialidades”, ensina Andréa Barbi, integrante do projeto.

A meta para o próximo ano é capacitar 156 alunos com síndrome de down em cinco capitais. Mais informações e inscrições para futuras turmas no site do projeto.

Leia a matéria na íntegra.

Anúncios