Associação dos Autistas realiza curso inédito gratuito em Pedra Branca do Amapari

PUBLICADO POR CHICO TERRA ⋅

A AMA aborda temas que disseminam informações para lidar e tratar a pessoa com autismo

Denyse Quintas

A Associação de Pais e Amigos dos Autistas do Amapá (AMA) realiza no município de Pedra Branca, o ‘Curso Conhecer o Autismo – Como Lidar e Tratar’. A capacitação acontece no Conselho Municipal de Desenvolvimento Comunitário (CMDC), no período de 21 a 24 de setembro, das 8h30 às 12h e das 14h30 às 18h e reúne médicos e diversos profissionais da saúde.

As inscrições são gratuitas. No município de Pedra Branca podem ser feitas na Prefeitura e nas Secretarias de Saúde e de Educação, efetivam inscrições ainda, a AMA em Macapá, localizada na Rua Padre Rinaldo Bossi, nº 1422 – Congós, contatos (96) 3225-6329 e 9915-2844, e o Município de Serra do Navio, por meio da Prefeitura e nas Secretarias de Saúde e Educação.

Avaliação Comportamental, Análise Funcional e Minimização de Comportamentos Disruptivos, Estimulação Sensorial e estereotipias, Alfabetização e Inclusão, são os temas abordados no curso em Pedra Branca. A AMA reúne os melhores profissionais no assunto e trás ao Amapá a Doutora Juliana Godoi Fialho, de São Paulo palestrante do Grupo Gradual. Ela é formada pela PUC de São Paulo e é Mestre em Psicologia Experimental.

Na ocasião, o curso reúne os palestrantes Doutora Regina Beltrão, médica neuropediatra, de Belém/PA, que preside a Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil naquele estado e o autista asperger, Renan Fonseca, que aborda o tema ‘Autismo do Ponto de Vista de um Asperger’.

O evento proporciona no Município de Pedra Branca, atendimento gratuito às crianças com traços de autismo que será realizado pela Doutora Regina Beltrão, médica neuropediatra, de Belém/PA. Participam da avaliação a equipe técnica da AMA, Jani Betânia Costa, Daniela Costa, Marta Silva, Dilma Brandão e Dayse Brito.

O ‘Curso Conhecer o Autismo – Como Lidar e Tratar’ é uma realização da AMA e conta com o patrocínio das Prefeituras Municipais de Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio, Anglo American, Beadell e Amapari Energias.

Síndrome de Asperger

A Síndrome de Asperger tem se diferenciado muito recentemente do autismo típico e existe pouca informação sobre o prognóstico dessas crianças. Não obstante, considera-se que, comparado com jovens com outras formas de autismo, poderão com maior probabilidade converter-se em adultos independentes, com uma vida absolutamente normal.

Frequentemente, quando são adultos, as pessoas com Asperger têm um trabalho ou profissão relacionada com suas áreas de interesse especial, podendo ser muito competentes.

Possui coeficiente intelectual, geralmente acima do normal; o diagnóstico é depois dos três (3) anos; aparecimento da linguagem em tempo normal; gramática e vocabulário acima da média; interesse geral nas reações sociais, entre outros.

Anúncios