Dificuldades para alugar carro adaptado, o desabafo de uma pessoa com deficiência

Pessoal, recebemos o relato de uma pessoa com deficiência que tentou alugar carro para viajar. Ele conta as dificuldades para conseguir contratar o serviço e alerta para a necessidade urgente das empresas se adaptarem para atender a demanda enorme que existe no mercado. Confiram!

Por João Lucas Costa, Administrador de Empresas

Através desse relato, quero manifestar o descaso com que os deficientes desse País são tratados. Vamos em frente:

Sou, como devam imaginar, portador de necessidades especiais, porém a deficiência não me impede de dirigir. Desde os 18 anos, sou motorista e isso permitiu a minha inteira independência no tangente à locomoção, assim como qualquer outro ser humano.

Daqui a algum tempo, estarei viajando e para tanto, a fim de me facilitar a vida, vislumbrei a ideia de alugar um carro. Começaram a partir daí os meus problemas. O busílis da questão: O Brasil tem um déficit enorme no que diz respeito a suprir as nossas necessidades, contribuintes detentores de algum problema físico.

A encurtar a estória, ocorreu que liguei para algumas empresas líderes em aluguéis de carro, em Curitiba que não é qualquer Cidadezinha, e as mesmas foram unânimes no mesmo discurso retórico: “ Senhor, AINDA não estamos preparados para esse tipo de demanda. Desculpe-nos!” – Como ainda não estão preparados? Nos Países de 1º Mundo não é de hoje que se tem esse e outros tipos de serviços destinados “a nossa classe” que, diga-se de passagem, paga impostos e necessita do mesmo respeito também assim como é tratada toda a gente sem nenhum tipo de problema físico.

Para que não saiam incólumes daqui, ditarei uma a uma as empresas as quais obtive o desprazer de contata-las e averiguar os respectivos serviços aquém da qualidade total: AVIS (que no exterior me atendera com extrema qualidade), LOCALIZA RENT A CAR, HERTZ,UNIDAS, THRIFYT, MOVIDA, MISTER RENT A CAR.

Engraçado, achava eu havia de ter ficado louco. Mas, não!, não fiquei. Pensei estar certo de ter lido em algum meio de comunicação que uma delas, uma dessas empresas para ficar bem dito, gabava-se já de ser a 1º do ramo a constituir esse tipo de serviço, especializado por assim dizer. E li mesmo. Tanto que amigos meus também me participaram a mesma matéria, depois que veio essa minha notícia à tona.

Toma-te jeito, BRASIL. Toma-te jeito, logo, província perdida.

(JOÃO LUCAS COSTA, 31 anos, administrador. Contatos: joaolucas.costa@gmail.com/https://www.facebook.com/joaolucas.costa.7)

Anúncios