Quando a criança reclama da fisioterapia a gente pede ajuda aos amiguinhos

fotoPor Sônia Pessoa

Vez ou outra o menino, que faz fisioterapia e terapia ocupacional há quase sete anos ininterruptos, questiona tantos horários, se compara com os amigos que estariam brincando enquanto ele está fazendo terapia e por aí vai. Depois que fez sete anos, tem sido mais recorrente embora ele seja super responsável, saiba os dias das terapias e seja apaixonado pelas terapeutas. Ele considera cada uma delas como amiga de verdade e as inclui, junto com os amigos de escola, na lista dos aniversários. Até mesmo aquelas que já se foram e fizeram parte de outra fase da vida.

A fisioterapeuta Ana Paula Sousa, que o atende nos últimos dois anos, conhece bem o ‘jeitinho’ de lidar com essas situações. Aí, a gente vai adaptando as sessões e criando estratégias para ficar ainda mais divertido o trabalho.

Além de experimentar atividades externas, convidamos uma amiguinha para fazer companhia e malhar junto. Olha o resultado aí…

Anúncios