Jovem com paralisia cerebral vive sonho de estudar administração

Jaqueline, 23 anos, passou em 4º lugar no curso técnico em Votorantim.

Jovem conta com o pai, 71 anos, que a leva à escola na cadeira de rodas.

Assim que a aula começa, eles esquecem toda a dificuldade que enfrentaram pelo caminho para ver o sonho da filha virar realidade. Cadeirante, e com paralisia cerebral, Jaqueline Pecelin tem 23 anos e sempre teve vontade de estudar.

Ela passou em quarto lugar no curso técnico de administração da Etec, localizada no bairro Votocel, mas a falta de acessibilidade na cidade de Votorantim(SP) é um constante desafio para ela conseguir chegar até o local. Eles não têm carro e precisam do transporte público para se locomover.

Quando o ônibus é adaptado, a viagem fica menos difícil, mas nem sempre é assim. No trajeto, não faltam calçadas esburacadas e ônibus lotados que, frequentemente, não param para que ela possa entrar. E é nesses momentos em que a ajuda do pai, o aposentado Félix Pecelin, de 71 anos, é essencial. Ele não deixa a idade pesar mais que a cadeira e usa a força para controlar a cadeira primeiro para descer a rua e, depois, para subir a rampa que dá acesso ao prédio.

“Para fazer alguma coisa para a minha filha, eu tenho que lutar. Desde quando ela entrou na escola, nós estamos nesta vida, empurrando a cadeira”, conta Félix. E a mãe, Rosa Pecelin, de 59, também ajuda. “Eu faço tudo o que eu puder por ela, é o meu maior orgulho”, ressalta Rosa.

Jaqueline conta que poder estudar administração é um sonho. “Eu adoro fazer a minha rotina, porque há muitos anos eu já tinha esse sonho. Eu sempre falava: um dia eu vou estudar na Etec, e hoje estou aqui”, comemora Jaqueline.

Se para a Jaqueline participar do curso é um desejo que está sendo realizado, para os colegas e professores, está é uma lição de vida, como conta a professora de cálculos financeiros Mairá Duarte. “Ela é muito esforçada, dificilmente ela falta nas aulas porque ela quer acompanhar, e se esforçou bastante para entrar no nosso curso técnico. Ela faz com que a gente tenha mais orgulho da nossa profissão”, destaca a professora.

“A Jaqueline me inspira pela força de vontade de vencer na vida, de derrubar todas as barreiras e obstáculos e de nunca parar de sonhar. Ela sempre se dedica ao máximo”, conta Erivelton Rodrigues, amigo da Jaqueline desde os 9 anos de idade.

Para o colega de sala Victor Xavier, estudar com a Jaqueline é um incetivo. “Às vezes, a gente fica com preguiça de vir no curso, e ela com toda a dificuldade vem, é uma motivação”, aponta.

E a Jaqueline sonha em voar ainda mais alto. “Eu escolhi administração porque pretendo trabalhar nessa área, e  ainda quero fazer secretariado”, diz a garota.

A família já entrou em contato com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Votorantim para solicitar o transporte especial de estudantes oferecido pela cidade, mas ainda não conseguiu uma vaga porque a lista de espera, de acordo com a secretaria, é grande, e ainda não chegou a vez dela. Em nota, a prefeitura afirmou que vai ampliar o serviço, mas não informou o prazo.

Jaqueline (Foto: Reprodução/ TV Tem)Aos 71 anos, Félix empurra a cadeira de rodas da filha todos os dias para levá-la ao curso técnico de administração na Etec de Votorantim (Foto: Reprodução/ TV Tem)
tópicos:

Anúncios