Primeiro semanário Estadual de Educação de Surdos acontece em Rio Branco

Fonte O Rio Branco

seminario_Centro de Apoio ao Surdo-CAS, realizou, na manhã de ontem, 30, o primeiro seminário estadual voltado para a temática das relações profissionais e da inclusão social da pessoa surda (FOTO: FRANCISCO CHAGAS)

O seminário contou com a participação de diversos representantes

Visando disseminar os avanços e perspectivas no processo de inclusão educacional e social da pessoa surda no Acre, a Associação dos surdos do Acre (ASSACRE), em parceria com a SEE, que coordena, através da área de Ensino Especial, o Centro de Apoio ao Surdo-CAS, realizou, na manhã de ontem, 30, o primeiro seminário estadual voltado para a temática das relações profissionais e da inclusão social da pessoa surda.

O seminário contou com a participação de diversos representantes, como o secretário de educação Daniel Zen, o promotor de justiça Rogério Voltolini Muñoz, a coordenadora do Ensino Especial da SEE, Úrsula Maia, a presidente da ASSACRE, Maria Rozaria e a coordenadora geral Helena Speroto.

A coordenadora Helena Speroto, conversou com a equipe de reportagem do Complexo de Comunicação O Rio Branco e falou sobre a importância da atividade. “É de fundamental importância realizar rotineiramente ações como o Seminário Estadual de Educação de Surdos. Hoje, vamos apresentar para a sociedade acreana todos os visíveis avanços que a comunidade surda já teve até esse momento. Estamos realizando esse seminário com o apoio da Secretaria de Educação e Esporte que vem apoiando diretamente todas as ações voltadas para a temática envolvida.  Vários passos já foram dados e hoje, já existe uma aceitação bem melhor, um ponto a ser melhorado é a questão do acesso na comunicação que se dar pela falta de conhecimento da Libras que é a língua brasileira de sinais  (língua gestual), usada pela maioria dos surdos dos centros urbanos brasileiros. Precisamos de profissionais capacitados que possam trabalhar essa linguagem dentro das salas de aula,” detalhou.

A coordenadora acrescentou que o Acre já teve um grande avanço e hoje, já existem vários surdos concluindo o ensino superior. “Uma das nossas maiores vitórias é poder falar que em 2005, quando iniciamos a coordenação no Centro de Apoio ao Surdo, foi iniciado um trabalho específico, no momento, não tínhamos nenhum surdo formado e hoje, já temos 16 formados e 37 estudando o ensino superior. O esforço é visível e muitos deles estão buscando realmente melhorar, estudar porque eles estão percebendo que para conseguir um emprego digno é preciso a qualificação,” afirmou.

Evento é direcionado a professores, técnicos, diretores de escolas, pessoas surdas e familiares, estudantes universitários, intérpretes, profissionais da área da saúde e outros que lidam com o surdo direta ou indiretamente. Possui carga horária de 24h e oferecerá palestras e oficinas nos períodos da manhã e tarde.

Anúncios