Novas providências na escola do Pedro

foto-4

Por Sônia Pessoa

A psicóloga da escola pública em Paris nos recebeu para um encontro e para nos orientar sobre os próximos encaminhamos para a situação escolar do Pedro. Ela atende as crianças de dois arrondissements, o que significa pouco mais de dois mil alunos. Como as crianças da turma do Pedro (que seria o primeiro ano do fundamental no Brasil) escrevem muito e em ritmo rápido, e seguem uma rotina ‘apertada’ em sala de aula, a ideia é que o Pedro consiga uma espécie de tutor ou auxiliaire de vie scolaire, que vai ajudá-lo com as atividades. O diretor já havia nos prevenido que o processo é bastante demorado e que talvez o auxiliar seja designado quando estivermos indo embora de Paris, daqui a seis meses. Por isso, ele matriculou o Pedro e os profissionais têm nos ajudado para que os encaminhamentos sejam rápidos.

A psicóloga mesmo ligou, na nossa frente, para a responsável por atendimentos especiais e encaminhou o caso. Essa responsável, por sua vez, nos orientou a preencher o formulário para entrar com o processo para o reconhecimento das necessidades educacionais especiais do Pedro. Na sequência, também a pedido da psicóloga, nos ligou a médica escolar, que agendou a consulta para a próxima semana. É a médica que nos dá o certificado necessário para encaminhar todo o processo.

A psicóloga agendou ainda o acompanhamento de uma professora especial, que vai na sala do Pedro no dia 07 de janeiro. O objetivo é observar as potencialidades e os desafios para orientar a professora da classe.

E ele? Segue contente indo à aula sem a nossa presença, participa das atividades e só vem em casa para almoçar… tem aula de manhã e de tarde… hoje fizemos o primeiro dever de casa… E essa cara feliz? Por que terminou rápido e estava doido para jantar, morrendo de fome…

Se você não leu os posts anteriores, o início na escola está aqui…

Anúncios