Notícias da escola em Paris, por Sônia Pessoa

Vou registrar rapidamente só para não esquecer com o passar do tempo… Houve duas semanas de aula logo que chegamos, depois vieram as férias…

Hoje, uma semana após a volta às aulas, (as férias de Noel foram até o dia 06.01), participamos de uma reunião na escola do meu filho com a presença da professora dele (que está de licença médica porque está rouca, mas foi à reunião), da professora especializada que o acompanhou em sala alguns dias para fazer avaliação, a psicóloga, a pediatra e o diretor da escola, além da educadora responsável pela região que encaminha as demandas especiais.

A reunião durou pouco mais de uma hora, as dificuldades, as necessidades e as adaptações necessárias foram, mais uma vez, tratadas profissionalmente. Não houve em qualquer momento, reclamações ou críticas ao comportamento da criança, atribuição de culpa, lamentações, situações às quais, estamos muito acostumados.

Dos encaminhamentos: 1) a professora especializada já orientou os professores a adaptar o material escolar, com tamanhos maiores, cadernos maiores, e atividades que são possíveis para o aluno (isso já foi feito e os cadernos mostrados aos pais com os progressos); 2) a educadora responsável pela região vai entrar com pedido de urgência para conseguir uma auxiliar de vida escolar (o que já sabemos que é muito difícil mas eles estão tentando agilizar); 3) a escola já solicitou em caráter emergencial um computador com um software especial para ajudar com o aprendizado do idioma francês. O computador será usado com auxílio de um adulto na escola; 4) será feito um outro pedido, além da auxiliar de vida escolar, para que a criança tenha também acompanhamentos de profissionais como terapeuta ocupacional e fisioterapeuta para auxiliar nas outras atividades dentro da própria escola.

Enquanto não se tem uma resposta se a prefeitura de Paris vai liberar ou não a auxiliar de vida escolar, a professora continuará dando atenção especial, colocando a carteira perto da mesa dela quando houver atividades mais complexas para melhor acompanhamento, além de ajudá-lo a subir e a descer as escadas e  em outras situações quando for necessário.

O filhote? Devem estar todos se perguntando… continua adorando a escola, sempre pede para ir, mesmo aos sábados e domingos, já conhece todos os colegas pelo nome, conta as aventuras todo dia, cada dia tem um caso novo, se diverte a valer… quatro dias por semana tem atividades o dia todo e na quarta só pela manhã… E tem se virado muito bem apesar das barreiras do idioma… “Pedro comprendre assez bien le français et les activités” (Pedro compreende muito bem o francês e as atividades) – essa era a primeira frase da lista do diretor…

Para quem quiser acompanhar mas ainda não leu sobre a nossa estada aqui, já publiquei um texto sobre a matrícula do Pedro na escola públicaesse texto sobre o primeiro dia de aula e esse outro sobre as providências que estão sendo tomadas.

Anúncios