Sobre Rodas no Mercado Central de BH, por Ricardo Albino

Maria fumaçaEstreia no Mercado Central

Durante as férias fui fazer um passeio no Mercado Central de Belo Horizonte. O curioso é que foi minha estreia, aos 36 anos em um dos principais pontos turísticos da nossa capital. A ideia inicial era conhecer e analisar a acessibilidade. Além disso, não é todo dia que o sujeito tem a sorte de passar uma tarde em companhia da mãe, da tia e da prima. Eu garanto que nem pensava em escrever uma linha.

De repente, ao passarmos em frente à loja de azeitona, pronto! Estava ligada a famosa antena pescadora de bobagens que o jornalista aqui, sempre que vai às ruas, coloca para funcionar rápida e orgulhosamente. Uma moça de aproximadamente 30 anos, interrompe o vendedor que já embalava sua compra para ligar em casa e confirmar a presença ou não do danado do caroço na distinta mercadoria. Ao ver a cara do vendedor juro que fiquei imaginando a resposta do outro lado da linha.

De lá, encontrei em uma loja de brinquedos uma Maria Fumaça. Comecei então uma deliciosa viagem no túnel do tempo com alguns objetos marcantes dos meus tempos de criança. Peteca colorida, totó e futebol de prego fizeram lembrar da minha boa infância, algo que os pequenos de hoje, em minha opinião, precisavam ter a chance de viver.

Como elevadores e rampas facilitam o deslocamento, pude provar a empada e aquele licor de cachaça. Antes de terminar o dia tomando uma gelada com batata frita, carne e mandioca. Ah! Comprei uma mini bafômetro para cuidar dos amigos nos nossos encontros aqui em casa. Assim, evito que eles sejam pegos pela lei seca na volta pra casa.

Ricardo Albino, jornalista, Coluna Sobre Rodas / Tudo Bem Ser Diferente

ricjornalista@hotmail.com / http:// HYPERLINK “http://ricardo-albino.blogspot.com.br

Fotos de arquivo pessoal

As opiniões aqui publicadas são de responsabilidade do colunista.

mercado 5

 

Anúncios