Pescaria sobre rodas, por Ricardo Albino

pescaria

PESCADOR DE SORRISOS

Há algum tempo não vejo meus queridos leitores. Será que sentiram minha falta? Eu garanto que estava com muitas saudades e prometo não sumir novamente tão cedo. Precisei parar um pouco para ver quais caminhos a vida me levaria fisicamente falando. Sem saber se continuaria a jogar bocha, sem poder dançar e com o término da natação, confesso que fiquei bastante desanimado.

No entanto, durante o feriado da Semana Santa, acabei descobrindo mais um talento. Entrei para o time dos pescadores. E antes que digam ser mentira, agi rápido e tirei foto para comprovar. O peixe era pequeno, mas o sinal que me deu foi gigante. Tinha que espantar as angústias e ser um pescador de sorrisos. Afinal, aí está uma tarefa gostosa que pratico desde criança. Sorrir e fazer o outro sorrir também, ainda que seja com o brilho dos olhos.

Então, ainda de carro velho fui ao teatro, cinema e vi de perto a taça da Copa do Mundo de futebol. A danada é bonita. Pena que o jornalista que vos escreve, um apaixonado por esporte, vai ter que assistir quem irá levantar aquele lindo troféu apena pela TV.

peixe

Ricardo Albino, jornalista, Coluna Sobre Rodas / Tudo Bem Ser Diferente

ricjornalista@hotmail.com / http://ricardo-albino.blogspot.com.br

Crédito fotos: Arquivo pessoal

 

Anúncios