Menino cego “encara” desafio em vídeo, vira exemplo e bomba na web

Criança de três anos encara desafios para ir sozinho

até a casa da avó

Miguel é capaz de reconhecer as pessoas pelo braçoReprodução/Facebook
Imagens mostram obras que foram feitas com doações na casa do meninoReprodução/Facebook

Quando Josyane Almeida Santos Dias, de 31 anos, recebeu a notícia de que o filho, Miguel, hoje com três anos, era deficiente visual, foi um baque. Levou tempo para a cozinheira aceitar as limitações que o filho teria que enfrentar, mas, quando chegou o diagnóstico de que o problema era irreversível, Josyane foi à luta para criar o menino da forma mais natural possível. A atitude foi eficiente: um vídeo postado por ela em seu perfil no Facebook mostra o pequeno Miguel, encarar os obstáculos do quintal esburacado da casa da família, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, para chegar à casa da avó e buscar uma panela. O sucesso foi imediato: em poucos dias, a gravação foi compartilhada 30 mil vezes.

Acostumada a registrar os progressos da criança, Josyane se assustou com a repercussão. Ela conta que “não conseguia nem almoçar”, porque o telefone não parava de tocar. Eram pessoas do Brasil e do exterior, admiradas com a coragem de Miguel, que virou exemplo de superação. A mãe explica que é normal pedir pequenas tarefas que, para alguém que não enxerga, são grandes desafios: andar de bicicleta, correr até o pai e identificar objetos com as mãos são algumas delas. Para ela, foi Deus que a ensinou que Miguel “veria com as mãos” e deveria ser tratado normalmente.

—Fui procurar uma forma de reverter [a deficiência], mas quando vi quer não tinha, achei uma forma de criar com Deus. Foi ele que me disse: cria ele como se ele enxergasse. As outras crianças veem com os olhos, ele vê com as mãos.

Leia mais notícias no R7 MG

O segredo para lidar com Miguel é a “confiança”. Josyane acredita que deve passar segurança ao filho para que ele sinta que é capaz de cumprir qualquer tarefa. Além disso, ela ressalta que o menino já desenvolveu seus próprios mecanismos para, por exemplo, reconhecer as pessoas.

—Tudo que eu peço para ele fazer, ele consegue. Ele conhece as pessoas pelo braço, acho impressionante.

Vídeo gerou doações

A atitude positiva de Miguel comoveu muita gente. Uma página no Facebook foi criada por uma internauta para ajudar a recolher doações para que a família pudesse reformar o terreiro onde ele brinca diariamente. Até o momento, já foram arrecadados cerca de R$ 10 mil e construiu uma rampa para o garoto. Animada, Josyane planeja os próximos avanços do filho, como ir para a escola, por exemplo. Cada passo dele, no entanto, é também uma “prova de fogo” para a mãe.

— Tudo é um desafio pra mim também. Eu estou me preparando [para o dia em que ele for à escola], porque desde que ele nasceu, só fica comigo, nunca me afastei, então vai ser difícil. Mas acredito que ele vá amar.

 

Anúncios