Sobre Rodas, Um Construtor da Inclusão, por Ricardo Albino

perneta

Um amigo me fez duas perguntas semana passada que me ajudaram a entender melhor a minha caminhada até aqui e principalmente, a escolha por ser um cronista. A primeira pergunta dele foi se eu me arrependo de ser jornalista e se acho que através das minhas crônicas eu consigo ajudar outras pessoas. Eis aqui minhas respostas depois de fazer uma gostosa viagem interna ao meu túnel do tempo. Mas não viajei sozinho. Levei comigo Perneta: o meu Contador de Histórias preferido.

Perneta? Quem é ele? Acredito que alguns dos meus amigos leitores já o conheçam. Porém, para quem ainda não teve a oportunidade, digo que ter criado esse personagem me abre caminhos e sorrisos mundo afora. Mesmo devagar e encarando até hoje a desconfiança de alguns que teimam em acreditar que o objetivo em grande parte alcançado continua sendo utopia, as crianças em especial, ensinaram que o jornalismo é a arte de demonstrar sentimentos com ponto final.

E foi pelas descobertas da minha sobrinha de nove anos que o Perneta nasceu. Ela pediu para eu contar histórias diferentes daquelas que eu e a mãe dela ouvimos dos meus pais quando pequenos. Então, criei  junto com a Bia a Família Perneta. Alem dele e suas mãos e pés em forma de canetas capazes de dar vida e cores aos sonhos da pequena e de seus amigos a qualquer hora do dia, surgiram a professora Maricota, Joãozinho, Mariazinha e um ônibus muito louco chamado transbiruta.

Sabem os motivos pelos quais contei essa história? A criação do Perneta faz eu me enxergar não mais como jornalista. Minha participação aqui na nossa coluna Sobre Rodas é motivo de orgulho por saber que, mesmo a distância, seja na constante troca de experiências, nas peças de teatro, programas de rádio e tv, nas paginas dos livros, nas futuras palestras, sou um permanente construtor da inclusão.

Ricardo Albino, jornalista, Coluna Sobre Rodas / Tudo Bem Ser Diferente.com

ricjornalista@hotmail.com  – HYPERLINK “http://ricardo-albino.blogspot.com.br

Fotos de arquivo pessoal

As opiniões aqui publicadas são de responsabilidade do colunista.

Anúncios