O dia em que a Cerejinha andou sozinha, Mamãe Down Up, por Ana Flávia Jacques

CerejaAndandoOK
O mês de agosto sempre foi especial pra mim, pois é quando faço aniversário. Mas a partir deste ano ele terá um sabor um pouco mais especial. É que exatamente no dia 27 a Maria Fernanda alcançou um dos mais esperados marcos do desenvolvimento de uma criança: caminhou sozinha pela primeira vez!
Para as crianças neurotípicas o marco é alcançado por volta dos 12 meses. Com o espaçamento no desenvolvimento motor das crianças com síndrome de Down (SD), e também devido à hipotonia e uma dificuldade maior no equilíbrio, essa etapa chega um pouco mais tarde. Pode variar bastante, mas, segundo especialistas, acontece por volta dos 24 meses. Por isso é tão importante o acompanhamento com um bom profissional da fisioterapia, que entenda as peculiaridades das crianças com SD.
Eu acho que tudo aconteceu de uma forma até rápida com a Cerejinha. Dos primeiros passos apoiando até o “voo” sozinha não demorou muito tempo. E olha que no meio do caminho uma instabilidade no quadril quase atrapalhou o processo.
Agora que ela sabe que pode explorar o mundo ainda mais, está encantada, ri com mais felicidade e está com a auto estima nas alturas! Que bom poder acompanhar cada passo, cada vitória dessa menininha encantadora. É lindo vê-la pra lá e pra cá por todo lado!
E tem que ter pique pra correr atrás. Ninguém segura essa Cereja!
“Vai, filha! Vai voar! Vai conquistar o mundo…!”
Fotos (crédito): Giselle Ventura
Ana Flavia Jacques, jornalista e mãe de primeira viagem da Maria Fernanda, a Cerejinha Baby, uma linda e doce garotinha com síndrome de Down.
* Cerejinha Baby no Facebook: https://www.facebook.com/CerejinhaBaby?ref=hl
** As opiniões aqui publicadas são de responsabilidade do colunista.
Anúncios