Jovem com Síndrome de Down faz Enem em Rio Preto

‘Foi difícil, mas estou feliz’, diz aluno com Down que prestou Enem

Estudante de 18 anos, com Síndrome de Down, presta prova em Rio Preto.
Ele fez mesma prova e no mesmo tempo dos outros estudantes.

Marcos LavezoDo G1 Rio Preto e Araçatuba

Sílvio Codogno, pai de Renan, abraça o filho na saída da prova (Foto: Marcos Lavezo/G1)
Sílvio Codogno, pai de Renan, abraça o filho na saída da prova (Foto: Marcos Lavezo/G1)

Prestar o Exame Nacional do Ensino Médio para o estudante Renan Henrique Codogno, de 18 anos, foi uma prova de superação. O jovem tem Síndrome de Down e fez a prova pela primeira vez neste sábado (8), em uma faculdade de São José do Rio Preto (SP). Para ele, responder as 90 questões não foi tarefa fácil. “Foi muito difícil a prova, mas estou muito feliz de ter prestado”, afirma o estudante.

 

Depois das quatro horas de prova, a família de Renan estava na frente da faculdade, esperando para recebê-lo de braços abertos e orgulhosos pela superação do filho mais novo. Renan já faz curso técnico de meio ambiente, em paralelo com o ensino médio, e sonha em fazer uma faculdade.

“É muito orgulho, uma emoção que não tem tamanho. Ficamos na expectativa desde quando ele fez a inscrição. Hoje tentei trabalhar em casa, mas não consegui fazer nada, fiquei pensando de como ele estava indo na prova. Isso mostra que um trabalho bem feito se pode ir longe”, afirma Sílvio Codogno, pai do Renan.

Por causa da Síndrome de Down, Renan fez a prova em uma sala separada dos outros alunos e contou com a ajuda de dois mediadores, que o ajudaram na leitura da prova, quando ele tinha alguma dificuldade. A sala separada era para não atrapalhar os outros alunos. Mas, o nível de dificuldade da prova e a duração foi a mesma que de qualquer outro candidato.

“Estou muito feliz, não pelo resultado da prova, mas por ele ter rompido esta barreira, estar fazendo a prova. Ele foi muito preparado pela escola, fez vários simulados, treinamos ele por três anos durante o ensino médio, então para ele foi muito importante fazer a prova como qualquer outro estudante, foi uma grande vitória”, afirma Sandra Maria Ferreira Codogno, 49 anos, mãe de Renan.

O estudante voltará neste domingo (9) para o segundo dia de prova. Neste sábado, o Enem testou os candidatos em questões voltadas para ciências humanas (45 questões) e também ciências da natureza (45 questões). O início da prova foi às 13h (de Brasília) e teve duração de quatro horas.

Já neste domingo serão mais 45 questões de linguagens e códigos, além de mais 45 questões de matemática e a redação. A prova no domingo também começa às 13h, mas tem durante de 5h30. A partir das 15h o aluno pode sair da prova sem o caderno de questões e a partir das 18h ele pode sair com o caderno de questões.

Irmã Natália, Renan, a mãe Sandra e o pai Sílvio: felizes com a vitória do estudante (Foto: Marcos Lavezo/G1)
Irmã Natália, Renan, a mãe Sandra e o pai Sílvio: felizes com a vitória do estudante (Foto: Marcos Lavezo/G1)
Anúncios