Jovem poeta com paralisia cerebral, por Tina Descolada e Marta Alencar

“Dimensões

Eu tenho dois mundos.
Um que é real: sou cadeirante!
E um que é fantasia: me transformo em guerreiro, músico, vampiro, galã, conquistador, jogador de futebol, lutador.
Eu me vejo dois: guerreiro/sonhador, mas sou um.
O real completa a fantasia e a fantasia completa o real.
Eu busco, na fantasia, formas de realizar tudo aquilo que eu não posso: um amor, aventuras, uma casa, uma outra vida completamente diferente da que eu tenho.
Como eu sou guerreiro, tenho poderes especiais,
mas posso tudo que eu quiser! Tudo mesmo!
Até ser o Super Homem e ter só pra mim a Mulher Maravilha.”

_MG_6807

Esse é outro poema livro “Minha Alma” do jovem poeta, Antônio de Pádua, que mora na casa do caminho, uma das unidades do Nucleo Assistencial Caminhos para Jesus. Livro escrito em um projeto terapêutico com a Terapeuta Ocupacional Juliana Fonseca.

Entendo muito bem o que o Antônio traz do fundo da sua alma, como sempre digo “No reino do imaginário podemos tudo, no reino da realidade cada um deve saber do seu possível”

* Por Marta Alencar, psicóloga clínica, fotógrafa http://www.altaestima.org – Idealizou a personagem Tina descolada –

http://www.tinadescolada.com

Assina a coluna: Tina descolada – agente de inclusão em

http://www.tudobemserdiferente.com

** As opiniões aqui publicadas são de responsabilidade da colunista.

Anúncios