Brasileira com síndrome de Down estrela em Miami peça de teatro escrita por ela própria

“A Menina dos Meus Olhos” já foi encenada em NY e chega a Flórida para o Festival Internacional de Teatro Hispano em Miami

14/5/2015

Ana Paula Franco / Achei USA

Tathiana Piancastelli que escreveu e atuou em peça teatral
Tathiana Piancastelli que escreveu e atuou em peça teatral

A vida da brasileira Tathiana Piancastelli, a Tathi, que tem síndrome de Down, vai muito além de uma história de superação. Tathi já atuou nos palcos de New York e agora chega com todo seu talento a Miami. Tathi foi inspiração para o cartunista Mauricio da Sousa, da Turma da Mônica, criar a personagem Tati, uma menina travessa e alegre e que tem a síndrome de Down. Hoje a jovem se orgulha de, aos 30 anos, depois de ter uma peça de teatro que escreveu e protagonizou encenada em New York apresentá-la em Miami durante o 30º Festival Internacional de Teatro Hispano em Miami – o FIFH que acontece de 17 a 19 de julho.

“Menina dos Meus Olhos” ou “Apple of My Eyes” conta a história de Bela, uma adolescente em busca do amor e da aceitação social. Com elenco de dez atores e direção da brasileira Debora Balardini, a peça retrata a luta contra o preconceito e fala de amor, “é um romance e a protagonista Tathiana Piancastelli é a artista presente, adulta, madura e preparada para enfrentar seus próprios demônios e deuses em cena usando seu trabalho como veículo”, explica a descrição da peça. A peça esteve em cartaz em New York com casa lotada em todas as apresentações em 2013.

O pai de Tathi, Fernando Heiderich, de 55 anos, conta que Tathi sempre foi criada como uma criança como qualquer outra. “Temos outras duas filhas e a Tathi sempre teve uma vida normal, estudando e fazendo todas as atividades. Ela sempre gostou de teatro, fez teatro em São Paulo e aqui em Miami também. Um dia disse que queria escrever uma peça, se debruçou sobre o roteiro e passou quase três meses escrevendo”, contou. “Tati sempre nos surpreendeu por não ter limites. Criamos todas da mesma forma, com autoestima, com autoconfiança. Ela é muito guerreira e ainda mais especial”. Em entrevista à Folha de S.Paulo, na época da peça, Tathi questionou: “Era meu sonho. Por que não poderia realizá-lo?”.

Fernando conta que quando a peça estava pronta mostrou para a brasileira diretora de teatro em NY Debora Balardini que se encantou com o texto e decidiu produzi-lo por meio da companhia de teatro Nettles Artists Collective. O resultado foi uma peça de sucesso pela primeira vez escrita por uma jovem com síndrome de Down. Os ensaios para a estreia em Miami em julho já começaram.

“A peça é muito linda, porque a Tathi escreve com o coração, sem filtro. Ficamos muito felizes por ela ter sido montada e apresentada em New York e agora por estreiar em Miami num festival tão importante. Para nós, como pais da Tathi, uma menina tão especial, é motivo de muito orgulho e emoção”, disse.

Fernando e a família se mudaram há três meses para Miami. Eles viveram dois anos em New York e, antes, também moraram na Holanda. Heiderich é funcionário aposentado de uma multinacional e veio para Miami curtir a aposentadoria precoce. Ele que é casado com Patrícia e tem outras duas filhas. Ele e sua esposa ajudaram a criar a ONG “Ser diferente é normal” que tem o apoio da Rede Globo.

O site oficial do Festival Internacional de Teatro Hispano em Miami será lançado em breve. Outras informações sobre Tathiana no site http://tathianapiancastelli.com ou pelo Facebook Tathiana Piancastelli.

Anúncios