Juiz de Fora tem lei que atende demandas de pessoas com baixa visão.

Matéria inicialmente publicada no site do G1

#pratodosverem: a imagem destacada é uma bengala na cor verde.

Já está em vigor a lei que institui o uso da “bengala verde” como instrumento auxiliar de orientação, apoio, mobilidade e identificação de pessoas diagnosticadas com baixa visão em Juiz de Fora.

O projeto, de autoria do vereador Wanderson Castelar (PT), foi aprovado pela Câmara Municipal e a lei sancionada na semana passada pelo prefeito Bruno Siqueira (MDB).

O objeto tem características semelhantes às da bengala branca – em peso, tamanho e forma – podendo ter nas extremidades uma luz de led, a fim de facilitar a identificação à noite ou em ambiente de baixa luminosidade.

De acordo com a gerente do Departamento de Políticas para a Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos (DPCDH), Thaís Altomar, “a pessoa com baixa visão passa por diversos constrangimentos usando a bengala comum, porque nem sempre quem está ao redor identifica o tipo de vulnerabilidade. A bengala verde ajudará a sinalizar e conscientizar a população”.

Criada em 1996 pela professora argentina Perla Mayo, a bengala verde nasceu com o objetivo de identificar as pessoas com baixa visão. A cor foi escolhida para simbolizar esperança, ver-de-novo, ver-de-outra-forma. O Grupo Retina São Paulo trouxe o projeto para o Brasil em 2014 e, desde então, faz sua divulgação em território nacional.

Anúncios