Arquivo da Categoria: As Minhas Vivências, Sônia Pessoa

Eu não sou neném

por

O menino reclamava quando alguém na rua o chamava de neném, bebê ou qualquer outro nome que o aproximava de uma criança bem novinha. “Mamãe, por que aquela pessoa me chamou de neném?… Continuar lendo

O dia em que as mães perdem a compostura

por

A mãe ficava de cabelo em pé toda vez que uma amiga contava que havia perdido a compostura na escola do filho. Durante anos, quando ainda não era mãe, ouviu os relatos enfurecidos… Continuar lendo

Tirando vantagem

por

Quem convive com o menino já deve ter reparado que ele adora observar. Ainda não identifiquei se é da natureza dele ou se pegou esse hábito no tempo em que passava dias e… Continuar lendo

O contraponto: “Num é que eu sei correr”?

por

O menino, que adora sorrir e pouco chora, voltou correndo na quadra do condomínio em direção aos braços da mamãe. “O meu colega falou que eu não sei correr. Mas mamãe, eu sei… Continuar lendo

Na roda viva

por

O menino, que é hipotônico, se cansa facilmente. Mais do que alguns minutos na mesma posição, especialmente se for sentado, são suficientes para provocar reações. Em casa tudo bem, levanta-se, anda daqui, anda… Continuar lendo

Coração de mãe

por

O coração de mãe hoje não quer falar de educação, quer falar de sentimentos, se é que já não faço isso o tempo todo nesse blog. Será que preciso me justificar? Há cinco… Continuar lendo

Tudo bem pintar o corpo?

por

“Mamãe, vamos brincar de tinta”? Essa é a senha para o menino começar uma das bagunças preferidas. O papel no chão é apenas para não manchar o assoalho. O que é mais divertido… Continuar lendo

Sexta 13? desejo na agenda do menino…

por

A sexta-feira amanheceu preguiçosa, quase se arrastando, depois de uma semana cheia, de operação resgate de auto-estima. O menino e a mãe dormiram mais do que a cama, levantaram correndo, engoliram o café… Continuar lendo

Filhos que acordam, mães que não dormem… e a escola com tudo isso?

por

Dizem que as mães nunca mais dormem bem após o nascimento dos filhos. Eu achava um exagero e coisa de gente neurada. O início é difícil, a gente sabe, as mamadas na madrugada,… Continuar lendo

O tal do cognitivo preservado

por

  Algumas expressões ficam rondando por aí até conseguir entrar na vida da gente. A primeira vez que ouvi cognitivo preservado foi em 2006, quatro meses após o nascimento do nosso filho. A… Continuar lendo